Uma Angolana em Paris

©2017 by Elize. Proudly created with Wix.com

© COPYRIGHT 2017 Elize Bonheur - ALL RIGHTS  RESERVED

  • Carla Manuel

Uma Angolana em Paris

Updated: Jul 28, 2018



Eu cheguei a Paris no dia 2 de Setembro de 2016, o vôo de Luanda para Paris teve a duração de 8h e durante esse tempo eu perguntava-me constantemente: "Carla, o que é que tu estás a fazer?"

Eu nunca tinha visitado a França, por isso tudo era desconhecido para mim, tinha apenas uma amiga que iria ajudar-me a adaptar-me, mas tirando isso eu estava completamente sozinha. Foi por isso que entrei em pânico durante o vôo, fiquei com medo do desconhecido. Mas preferi enfrentar o meu medo do que voltar para a vida que tinha antes. A minha vida não era horrível antes pelo contrário, eu considero-me uma pessoa extremamente abençoada, mas tinha chegado a um ponto em que estava apenas a sobreviver, a fazer as coisas de forma automática sem ver evolução nenhuma na minha vida, presa num ciclo vicioso de relações falhadas, descontentamento com o trabalho e noitadas de festa para "fugir" da rotina. Há algum tempo atrás li uma frase que dizia, "estou cansada de conhecer as mesmas pessoas em corpos diferentes", eu pessoalmente adicionaria a essa frase: e de viver as mesmas situações todos os anos como um infinito déjà vu. Só mudavam os anos mas continuava a ter os mesmos problemas e a viver as mesmas situações.

Foi por isso que decidi lançar-me para o desconhecido e foi uma das melhores decisões que já tomei na minha vida, não porque as coisas têm sido facéis, porque mudar de país não é fácil, mas porque finalmente descobri qual é o problema que me impede de evoluir na vida: EU.

Mudar-me para Paris deu-me o espaço que eu precisava para me dedicar a mim. Pode parecer egoísta mas a verdade é que se tu não estiveres bem contigo não estás capacitado para ajudar outra pessoa.

Chatêlet Les Halles


Paris é uma cidade linda e em constante movimento e há tanta coisa para se fazer aqui. Aqui encontras pessoas de todos os cantos do mundo. Diz-se que existem mais estrangeiros do que franceses em Paris e isso não está muito longe da verdade. Aprecio muito o facto de que existe um esforço para acolher os estrangeiros no seu meio, a única coisa que eles pedem é que tu fales francês, mesmo que não fales muito bem. Os parisienses em geral não fazem um grande esforço para comunicar com os estrangeiros, ou falas a língua deles ou não falam. Descobri isto no início quando pedia direcções, quando ligava para qualquer serviço ao cliente ou seja em quase todas as interacções que tinha com eles! Tive alguns problemas de adaptação , mas isso é normal quando te mudas para um novo país sem falar bem a língua local.

Então porque é que escolhi Paris?

Porque gosto muito do francês e sempre quis aprender a falá-lo fluentemente, e também porque quis mudar-me para um sítio onde me sentisse segura e onde não tivesse que preocupar-me com coisas básicas como água e luz. Viver em Luanda não é fácil...

França é um país que ajuda bastante os estrangeiros, é possível ter uma vida confortável tem é que se ser paciente e falar francês. :)

Mas é importante para mim deixar claro que esta é a minha experiência, não estou a dizer que isto vai acontecer à qualquer estrangeiro que decida vir para cá. Somos todos diferentes logo experienciamos as coisas de forma diferente, logo nada melhor do que tentar algo novo sem nos basearmos nas experiências dos outros.



#paris #cidadedaluz #francês #angolana #felicidade #paz



Details



Église Saint Eustache